Missões: Igreja Batista de Gaza é ocupada por militantes do Fatah

Postado em: 07-02-2007 A polícia da Autoridade Palestina (AP) do partido Fatah confiscou o prédio de seis andares da Igreja Batista de Gaza, para usá-lo como posto para vigiar os militantes que apóiam o movimento do partido Hamas, que atualmente governa a região.

Hanna Massad, pastor da Igreja Batista de Gaza, escreveu em um pedido de oração que, no fim do dia 2 de fevereiro, policiais da AP exigiram que o guarda da igreja entregasse a chave do prédio. O guarda, que não tinha nenhuma chave, informou os dirigentes da igreja, que se recusaram a dar a chave à polícia. Os policiais invadiram então o prédio, assumindo seus postos no sexto andar. O guarda telefonou para um líder da igreja, que informou Hanna.

Por causa das batalhas travadas nas ruas de Gaza, Hanna não conseguiu sair de casa para ver o que acontecia na igreja.

O prédio da igreja compreende o templo, a única livraria cristã de Gaza, um dormitório para convidados e uma clínica de mamografia. O Irmão André falou na inauguração do prédio, em novembro de 2006.

Hanna descreveu essa crise como “a pior situação que já passamos em Gaza”, mais séria até que as invasões israelenses.

As pequenas forças de Gaza, controladas pelo partido secular Fatah (incluindo a polícia), lutam contra a maioria do Hamas, partido islâmico. Se a polícia da AP atacar os militantes do Hamas a partir do prédio confiscado da igreja, o contra-ataque pode danificar seriamente o edifício, como já aconteceu antes, disse o pastor.

Foi declarado um cessar-fogo no domingo, mas não havia indícios de que ele seria mais bem-sucedido do que as tréguas que aconteceram nas últimas semanas de luta entre as facções, disse a agência de notícias The Associated Press no domingo. O líder da Igreja Batista de Gaza, Khader Khoury, notou que nove tentativas de cessar-fogo ocorreram em cinco dias.

Em maio de 2006, a polícia invadiu a igreja e fez de seu telhado um ponto para franco-atiradores dispararem contra o Hamas. Várias janelas ficaram estilhaçadas. Além disso, uma bala perdida atingiu o funcionário da biblioteca nas costas. Semanas depois, a polícia da AP quis retomar o prédio. Hanna, entretanto, se posicionou com outros líderes à frente da igreja, resistindo até o fim.

Mas agora, “ninguém pode dizer ‘não’”, disse Hanna.

No antigo endereço da igreja – uma casa alugada em frente ao Parlamento Palestino – ataques israelenses em alvos próximos do Parlamento fizeram com que o teto da igreja desmoronasse várias vezes. Uma vez, há alguns anos, uma luta perto do Parlamento fez com que um culto de domingo fosse cancelado.

Mesmo se a polícia abandonar o prédio, o tiroteio nas ruas vai continuar, já que as facções rivais querem o controle. A população de Gaza, assustada, continua em suas casas. Hanna disse à Portas Abertas Internacional, na manhã de domingo, que o culto quase foi cancelado porque a situação em Gaza “não está estável”.

Gaza teve uma manhã de domingo “barulhenta. Alguns tiroteios aqui e acolá”, Hanna contou.

“É uma situação muito perigosa. Está nas mãos de Deus”, ele disse. “Nada que eu faça, nada que ninguém faça pode resolver essa situação. Só o Senhor pode nos proteger.”

A fronteira da Faixa de Gaza está fechada, deixando 1,4 milhões de palestinos presos em um território costeiro de apenas 43,45 quilômetros de extensão e 8 quilômetros de largura. Comida e outros itens básicos estão acabando, disse a The Associated Press no domingo.

Nesse meio tempo, o noivo de Rana Khoury, uma importante líder evangélica de Gaza, chegou ao Cairo com planos de atravessar a fronteira pela cidade de Rafah. Mas a fronteira em Rafah foi fechada por Israel há duas semanas, e a previsão é de que reabra hoje. O casamento de Rana, que estava marcado para 16 de fevereiro, foi transferido para o dia 11 de fevereiro (veja detalhes aqui).

Hanna acrescentou: “Mas Deus sabe que a vida aqui é assim. E eu acredito no poder da oração.” Desse modo, Hanna fez os seguinte pedidos de oração:

• Que Deus proteja os cristãos de Gaza;
• Que os cristãos experimentem o poder da paz de Deus;
• Que Deus dê a Hanna força e sabedoria para ministrar;
• Que não haja tiroteios perto do prédio da igreja e que Deus proteja esse prédio para a suaglória;
• Que os líderes de Gaza tenham sabedoria para acabar com essa perversa guerra.

Fonte: Portas Abertas