Missões: Ingleses rejeitam a ideia da implementação da sharia no país

Postado em: 02-08-2011 Os moradores locais estão rejeitando as tentativas feitas por fundamentalistas islâmicos para aplicar a lei da Sharia no leste de Londres. Cartazes colocados em alguns bairros londrinos diziam que ‘ali era aplicada a lei da Sharia’.

A campanha está sendo orquestrada por um grupo fundamentalista de muçulmanos, que querem, a todo custo, estabelecer estados independentes muçulmanos no Reino Unido. No entanto, residentes locais não compactuam com tal ideia.

Abdul Rehman, um muçulmano de 56 anos de idade e de origem paquistanesa, disse: “Eles deveriam ir para um país muçulmano, se querem viver sob essas leis. Esta atitude não tem lugar dentro do Reino Unido.”

Redzz, um músico de 24 anos de idade, disse também: “É uma pequena minoria de muçulmanos que querem leis como essa. As pessoas têm direito de expressar suas opiniões, mas não devem tentar dizer às outras como devem viver.”

Os ingleses dizem que, para se viver no Reino Unido, deve-se obedecer às leis do Reino Unido, e não criar novas leis.

Abu Izzadeen, um dos apoiadores do estabelecimento da Sharia, insistiu que ela é necessária. “Seria alterado somente para os moradores islâmicos que vivem em Waltham Forest. Por que não? Nós precisamos da Sharia.”

O conselho de Waltham Forest ordenou que fossem retirados os cartazes e está tentando ver, pelas imagens de circuitos internos, quem são os responsáveis por pendurar os cartazes em questão.

Fonte: Missão Portas Abertas