Missões: Cristãos são obrigados a compartilhar o evangelho secretamente

Postado em: 14-09-2011 O governo vietnamita mantém o discurso de que permite a liberdade religiosa, mas os pastores e outros cristãos são rotineiramente interrogados pela polícia de segurança, para testemunharem sobre as atividades cristãs.

Falando na Conferência Bienal da Comunidade dos Vietnamitas Menonitas, que ocorreu nos dias 12 a 14 de agosto, Bui Thanh Nhan, pastor da Igreja Evangélica My Tho do Vietnã, falou sobre os desafios que a igreja vietnamita enfrenta.

O Pastor Nhan teve uma estreita associação com os menonitas, pois trabalhou na Clínica Evangélica em Pleiku, criada em 1963 pelo Comitê Central Menonita em cooperação com a igreja evangélica.

A igreja aprendeu a viver em família e todos os eventos que havia na comunidade eram usados para evangelizar, incluindo festas de aniversários, casamentos, festas de ano novo, festas infantis e até funerais.

Nhan disse que os membros da Igreja Evangélica agradecem a Deus pelo alimento e, quando um grupo da igreja vem visitar a comunidade ou a família, sempre participa de alguma refeição e o pastor é convidado, para orar com eles.

Em seguida, um membro do grupo menonita diz: “Vocês podem orar, pastor, mas antes queria saber sobre o significado do nascimento e da morte de Jesus”, pois eles vêm de uma cultura em que veneram ancestrais.

O pastor, então, pede para falar por cinco minutos, antes de liderar a oração da refeição. “Devemos ser prudentes como as serpentes e simples como as pombas”, diz Nhan.

Existem agora 90 congregações menonitas registradas, com mais de 6 mil membros, e várias congregações têm construído seus próprios templos. A Igreja Menonita do Vietnã tem 78 congregações registradas, que possuem 6.700 membros. Ambos os grupos têm programas de treinamento para líderes de igreja e evangelistas.

Fonte: Missão Portas Abertas