Tecnologia: Facebook tem acesso às senhas dos usuários, alerta ex-funcionária

Postado em: 18-07-2013 Diante do aumento das acusa√ß√Ķes de grandes empresas sobre a participa√ß√£o de grandes empresas no Prism, o programa de vigil√Ęncia dos EUA aos usu√°rios da internet, uma ex-funcion√°ria do Facebook foi a p√ļblico para alertar sobre os riscos da inclus√£o de informa√ß√Ķes nas redes sociais.

Segundo Katherine Losse, que trabalhou durante cinco anos na empresa até 2010, a preocupação não deve ser apenas com a espionagem governamental, mas também com o cuidado com que o Facebook trata as contas dos usuários.

Em entrevista √† publica√ß√£o brit√Ęnica The Guardian, ela afirma que os empregados da rede social tamb√©m t√™m acesso aos dados dos usu√°rios, incluindo sua senha. A informa√ß√£o √© importante, j√° que boa parte das pessoas usam a mesma palavra-chave para outros servi√ßos, incluindo o e-mail de cadastro na rede social.

"Usu√°rios de redes sociais entendem que eles s√£o os √ļnicos que podem acessar as informa√ß√Ķes que colocam na rede e, na maioria dos casos, isso n√£o √© verdade, porque alguns dos funcion√°rios precisam ter acesso √†s contas para fazer seus trabalhos", ela alega, lembrando que em outras startups, os dados normalmente n√£o s√£o inacess√≠veis por empregados.

Losse, que foi uma das primeiras funcionárias do Facebook, afirma que "todos os funcionários de suporte ao cliente recebiam uma senha-mestra, com a qual era possível fazer login como qualquer usuário e ter acesso aos seus dados e suas mensagens". Ela acrescenta que com o passar do tempo, outras formas mais seguras de recuperação de contas foram implementadas.

O Facebook, no entanto, afirma que o acesso de funcion√°rios a dados de usu√°rios funciona com um sistema de "need-to-know", no qual a pessoa s√≥ tem acesso a informa√ß√Ķes que ele necessita para realizar uma tarefa espec√≠fica. Desta forma, ele n√£o pode acessar indiscriminadamente o perfil de outra pessoa.

Entretanto, ela afirma que, mesmo assim, n√£o h√° garantia de seguran√ßa de seus dados nas redes sociais. "Mesmo se um funcion√°rio comum n√£o possa acessar suas informa√ß√Ķes, elas podem estar sendo gravadas em algum lugar para a NSA".

Durante o período em que trabalhou no Facebook, Katherine Losse operou o serviço de atendimento ao cliente, sendo promovida, posteriormente, ao cargo de redatora de discursos de Mark Zuckerberg.

Fonte: Olhar Digital