Tecnologia: Velocidade média da Internet no Brasil é de 3,6 Mbps

Postado em: 23-09-2015

Novo relat√≥rio trimestral da Akamai, empresa especializada em servi√ßos de nuvem e redes de entrega de conte√ļdo (CDNs), indica que a velocidade m√©dia da internet no Brasil cresceu no segundo trimestre de 2015 e passou de 3,4 Mbps para 3,6 Mbps. Melhor ainda, o aumento chega a 25% na compara√ß√£o com um ano antes.

Esse desempenho, por√©m, n√£o impediu a queda no ranking elaborado pela Akamai e que re√ļne entre 110 e 144 pa√≠ses (a depender da compara√ß√£o anual ou trimestral). No acompanhamento trimestre a trimestre (144 pa√≠ses), o Brasil passou de 89¬™ para 90¬ļ.

Em rela√ß√£o √† m√©dia de picos de conex√£o, o Brasil registrou 27 Mbps, aumento trimestral de 12% e de 32% em rela√ß√£o ao √ļltimo ano. Nesse caso, diferentemente da velocidade m√©dia, o pa√≠s subiu da 82¬™ para 80¬™ posi√ß√£o no ranking global de picos de conex√£o.

O levantamento indica ainda que no Brasil, uma p√°gina da web √© carregada em 6416 milissegundos com o uso de banda larga fixa. O desempenho √© um pouquinho pior nas conex√Ķes m√≥veis, com tempo m√©dio de abertura de um site em 7324 ms.

No panorama geral, no segundo trimestre de 2015 a média global de velocidade de conexão manteve-se superior à considerada banda larga pela Akamai (4 Mbps), com 5,1 Mbps, e apresentou crescimento de 3,5% em relação aos três meses anteriores. A Coréia do Sul continua líder, com média de 23,1 Mbps.

Tr√™s asi√°ticos dominam o topo do ranking ‚Äď al√©m da Coreia, Hong Kong, com 17 Mbps; e Jap√£o, com 16,4 Mbps. Os sete pa√≠ses seguintes, completando os 10 melhores colocados, s√£o todos europeus: Su√©cia (16,1 Mbps), Holanda (15,2), Noruega (14,3), Latvia (14,2), Finl√Ęndia (14) e a Rep√ļblica Tcheca (13,9).

Na Am√©rica Latina, a velocidade m√©dia variou de 5,9 Mbps, no Uruguai, a 1,5 Mbps, no Paraguai. No ranking global, os pa√≠ses est√£o na 59¬™; e 137¬™ coloca√ß√£o, respectivamente. Portanto, em 89¬ļ, o Brasil v√™ Uruguai, Chile, M√©xico, Argentina e Peru √† frente. Costa Rica, Bol√≠via, Venezuela e Paraguai abaixo.

Quanto √† ado√ß√£o do IPv6, a B√©lgica manteve sua lideran√ßa, com 38% de suas conex√Ķes √† Akamai feitas por meio do protocolo. Os dois √ļnicos pa√≠ses n√£o europeus entre os Top 10 de ado√ß√£o foram os EUA e Peru, sendo 19%; e 17%, respectivamente.

O Brasil aparece em 20o, com 4,2% do tráfego em IPv6. No país, as empesas Net (com 6,7% do tráfego em IPv6) e GVT (3,4%) aparecem na listagem dos 20 maiores provedores de conexão por tráfego pelo novo protocolo. Teles americanas como Comcast (37%) e AT&T (35%) e a móvel Verizon (com 71% do tráfego em IPv6), lideram.

Fonte: Convergência Digital