Miss√Ķes: Estrat√©gias de evangeliza√ß√£o entre os chineses

Postado em: 14-11-2016

‚ÄúNo ver√£o n√≥s temos que esperar at√© meia-noite para que ningu√©m nos veja e ent√£o vamos at√© o lago para batizar novos crist√£os; no inverno, o frio √© intenso, ent√£o eu batizo os novos convertidos com uma garrafa de √°gua no interior da casa‚ÄĚ

Na China, o 33¬ļ pa√≠s na Classifica√ß√£o da Persegui√ß√£o Religiosa, h√° muitos crist√£os arriscando suas vidas para chegar at√© os ‚Äúinalcans√°veis‚ÄĚ em lugares remotos e de dif√≠cil acesso. Enquanto o pr√≥prio governo tenta sufocar o crescimento do cristianismo no pa√≠s, esses pregadores da Palavra batalham para divulgar o evangelho para aqueles que ainda n√£o ouviram falar sobre Jesus Cristo. A na√ß√£o abriga cerca de 20 milh√Ķes de mu√ßulmanos e, quando eles se convertem, h√° uma grande dificuldade para encontrar l√≠deres que os ensinem sobre a B√≠blia. Normalmente, eles buscam as igrejas subterr√Ęneas para n√£o serem vistos.

‚ÄúPode ser bem dif√≠cil fazer tudo o que os crist√£os s√£o chamados a fazer quando somos for√ßados a nos reunir secretamente, mas temos encontrado maneiras de seguir os mandamentos de Deus. Por exemplo, no ver√£o n√≥s temos que esperar at√© meia-noite para que ningu√©m nos veja e ent√£o vamos at√© o lago para batizar novos crist√£os. Mas, no inverno, o frio √© intenso, ent√£o eu batizo os novos convertidos com uma garrafa de √°gua no interior da casa‚ÄĚ, conta Askar, um dos l√≠deres.

A Portas Abertas tem desenvolvido projetos específicos para que essa nova igreja possa crescer e suportar a pressão do islã, sensibilizando-os sobre a realidade da perseguição entre os chineses cristãos, fornecendo treinamento e discipulado bíblico básico para os grupos mais perseguidos, de origem muçulmana e tibetana. Além da distribuição de literatura cristã contextualizada, ou seja, em linguagem adaptada para o fácil entendimento desses novos convertidos. Saiba mais sobre os projetos realizados na China. Envolva-se!

Fonte: Portas Abertas