Missões: Em Brunei, sharia pode punir cristãos que insistem em evangelizar

Postado em: 09-12-2016

As novas penalidades da lei islâmica que estão sendo inseridas aos poucos na Constituição vão acrescentar punições corporais graves, como flagelação e apedrejamento

Depois da segunda fase da implantação da lei sharia no país, a igreja passou a seguir regras ainda mais restritas e perigosas. Igrejas sempre foram consideradas ilegais, os cristãos sempre foram atacados, mas as novas penalidades da lei islâmica que estão sendo inseridas aos poucos na Constituição vão acrescentar punições corporais graves, como flagelação e apedrejamento.

Para atrair as pessoas ao islã e evitar que pratiquem o cristianismo, os líderes muçulmanos estão investindo de várias formas. Todos os dias nos jornais locais há relatos de convertidos ao islã que receberam presentes e apoio financeiro. Em contrapartida, os cristãos são proibidos de evangelizar e são punidos severamente caso desobedeçam.

A hostilidade contra os cristãos é sentida fortemente no pequeno país que ocupa a 25ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa. Mesmo assim, a igreja continua perseverante e cresce, na graça e no conhecimento.

Pedidos de oração

Ore pelos cristãos da igreja subterrânea que vivem sua fé secretamente; que eles permaneçam firmes e inabaláveis.
Peça ao Senhor para que eles cresçam e sejam perseverantes apesar da perseguição.
Ore também para que Deus lhes conceda sabedoria e que saibam lidar com as autoridades do país.

Fonte: Portas Abertas