Miss√Ķes: Adolescente compartilha a luta de ser crist√£o em √°rea controlada pelo Estado Isl√Ęmico

Postado em: 10-01-2017 Imagem redimensionada

Um adolescente crist√£o que vive no Iraque em uma regi√£o sob o governo do grupo extremista Estado Isl√Ęmico (EI) compartilhou como ele e sua m√£e foram perseguidos por causa de sua f√© crist√£. Ismail tinha 14 anos quando os militantes do EI invadiram a aldeia de Bartella, onde ele morava com sua m√£e.

Eles foram forçados a se converter ao Islã ou então eles seriam mortos. Com medo da morte, eles disseram que haviam sido cristãos no passado. Mas um dia, os militantes descobriram que Ismail ainda estava usando um colar com uma cruz, identificando-o como um cristão. Ele foi severamente espancado e teve de memorizar diversas partes do Alcorão.

Ismail e sua mãe viram muitos outros sendo espancados e mortos. Eles até testemunharam um grupo de crianças executando prisioneiros e uma mulher sendo apedrejada até a morte.
Depois de dois anos vivendo sob esta violência, Ismail e sua mãe conseguiram escapar. Agora eles estão vivendo em Erbil e estão sendo ajudados por pessoas que trabalham em uma organização de ajuda humanitária.

Ismail lamenta o fato de ter sido forçado a fingir que se converteu ao Islã. "Sim, estou envergonhado por ter professado o Islã como minha religião", disse ele.

Um quase novo cen√°rio

O Estado Isl√Ęmico tem sido expulso de Bartella, mas a cidade ainda n√£o √© habit√°vel. Embora a presen√ßa do grupo extremista na regi√£o esteja diminuindo, o pequeno n√ļmero de crist√£os que permanecem, ainda enfrenta riscos di√°rios.

Simon Barrington, diretor executivo do Samaritan's Purse, uma organiza√ß√£o crist√£ liderada pelo evangelista Franklin Graham, ressaltou sua surpresa com o compromisso dos moradores de Barterlla. ‚ÄúFiquei espantado com a sua determina√ß√£o e compromisso com o povo de Barterlla e a regi√£o vizinha‚ÄĚ, contou.

‚ÄúSeu empenho em ser um testemunho cont√≠nuo nessa √°rea √© lindo‚ÄĚ, afirmou ele que tem prestado ajuda aos crist√£os da regi√£o. "H√° enormes riscos para eles em permanecer no local, mas eles est√£o muito determinados", finalizou.

Fonte: Guia-me