Ci√™ncia & Sa√ļde: Estudo vincula riscos de transtornos vasculares com doen√ßa de Alzheimer

Postado em: 13-04-2017

Os fatores de risco vascular, como obesidade, pressão arterial alta, diabetes, colesterol alto e tabagismo, estão associados a altos níveis de uma proteína vinculada à doença de Alzheimer, segundo um estudo publicado nesta terça-feira no "Journal of the American Medical Association".

Imagem redimensionadaA pesquisa, realizada por um grupo de especialistas da escola de medicina da Universidade John Hopkins, recompila informação de 346 pessoas que não tinham a doença, mas que tinham algum dos fatores de risco para transtornos vasculares.

"Uma forte evidência respalda a teoria que os fatores de risco vascular têm um papel no desenvolvimento e na etiologia da doença de Alzheimer", sustentam os autores do estudo, liderados pela pesquisadora Rebecca Gottesman.

"A maioria destes riscos, incluindo hipertensão, diabetes, tabagismo e colesterol alto, estiveram associados com o risco de demência em geral e com a doença de Alzheimer em particular", acrescenta o texto.

Gottesman e sua equipe examinaram os dados de 346 indivíduos que, entre 1987 e 1989, continuaram submetidos aos fatores de risco vascular e, no período 2011-2013, participaram em um estudo com imagens que permitiu identificar a presença da proteína amiloide no cérebro, um biomarcador vinculado ao Alzheimer.

A disponibilidade destas imagens permitiu estudar os indivíduos antes que desenvolvessem algum tipo de demência e, dessa maneira, considerar o papel que tiveram os transtornos vasculares e a proteína.

"Um alto n√ļmero de fatores de risco vascular na meia idade, mas n√£o na velhice, esteve associado com uma elevada prote√≠na amiloide no c√©rebro", conclu√≠ram os investigadores em seu estudo.

O texto detalha que "31% dos indivíduos com zero fatores de risco vascular de meia idade tinha amiloide elevada ao chegar a uma idade avançada, em contraste com 61% dos indivíduos com pelo menos dois fatores de risco vascular de meia idade que tinham amiloide elevada na velhice".

Para os autores, estes resultados "são consequentes" com a ideia de que os transtornos vasculares têm um papel no desenvolvimento da doença de Alzheimer.

Fonte: EFE