Ci√™ncia & Sa√ļde: Cientistas criam 'bomba' de insulina para controlar diabetes por smartphone

Postado em: 26-04-2017

Pesquisadores chineses conseguiram desenvolver um sistema em que um aplicativo de smartphone foi capaz de enviar sinais para células modificadas controlarem o nível de insulina de camundongos diabéticos, revela estudo publicado nesta quarta-feira (26) na revista Science Translational Medicine.

Imagem redimensionadaAs c√©lulas humanas podem ser modificadas geneticamente para produzir e liberar de forma eficiente horm√īnios e mol√©culas sinalizadoras, mas a maioria dos circuitos biol√≥gicos n√£o possuem a mesma sensibilidade e precis√£o dos sensores digitais --como o smartphone.

Assim, Jiawei Shao e seus colegas da East China Normal University e de outras institui√ß√Ķes chinesas buscaram uma forma de usar a precis√£o digital associada √†s c√©lulas.

Eles criaram um revestimento macio e biocompatível com luzes vermelhas de LED alimentadas via wireless que chamaram de HydrogeLEDs.

Esses dispositivos poderiam ser ligados ou desligados por um campo magn√©tico externo. Implantados debaixo da pele dos camundongos diab√©ticos, eles emitiam luz vermelha no mesmo comprimento de onda emitido por l√Ęmpadas terap√™uticas e saunas infravermelhas. Quando a luz era recebida pelas c√©lulas modificadas, elas produziam insulina.

Os pesquisadores n√£o apenas personalizam os algoritmos de controle do smartphone, mas tamb√©m modificaram as c√©lulas para viraram esp√©cies de "bombas de insulina" e produzir a subst√Ęncia sem qualquer "conversa cruzada" com os processos de sinaliza√ß√£o celular normais.

Depois, uniram o sistema a um medidor de glicose no sangue habilitado para Bluetooth, criando um feedback instant√Ęneo entre c√©lulas terap√™uticas e o dispositivo de diagn√≥stico que ajudou os animais diab√©ticos a atingir e manter n√≠veis est√°veis de glicose no sangue em um pequeno experimento piloto num per√≠odo de v√°rias semanas.

Os autores disseram que o sucesso em ligar os sinais digitais com as c√©lulas modificadas representa um importante passo para levar esse tipo de terapias celulares √† experi√™ncia cl√≠nica. Mais de 415 milh√Ķes pessoas no mundo t√™m diabetes e frequentemente precisam injetar insulina para controlar o n√≠vel de a√ß√ļcar do sangue.

Fonte: UOL