FG News: C√Ęmara rejeita projeto que autoriza cria√ß√£o de conselho LGBT em Goi√Ęnia

Postado em: 14-07-2017

Por 16 votos a 5, a C√Ęmara Municipal de Goi√Ęnia rejeitou nesta quarta-feira (12/7) o projeto de lei que autoriza a cria√ß√£o do Conselho Municipal dos Direitos Humanos de L√©sbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (COMLGBT).

Imagem redimensionadaNa primeira vez que o projeto foi apreciado pelo plen√°rio, em maio deste ano, foi forte a articula√ß√£o de vereadores representantes da igreja evang√©lica e da seguran√ßa p√ļblica para a n√£o aprova√ß√£o do projeto. Naquela ocasi√£o, a maioria dos vereadores votaram a favor do conselho LGBT, o que n√£o se repetiu nesta quarta-feira (12/7).

Muitos vereadores que votaram pelo sim na primeira votação não registraram voto desta vez. Por outro lado, muitos vereadores que são contra a proposta e em maio haviam tentado esvaziar a sessão para que a votação não ocorresse, desta vez votaram em peso pelo não, que acabou vencendo.

O vereador Clécio Alves (PMDB) chegou a apresentar pedido de vistas ao projeto, mas o mesmo foi rejeitado antes do início da discussão sobre a matéria.

Sabrina Garcêz (PMB), uma das vereadoras favoráveis ao projeto que não deu seu voto nesta quarta-feira (12/7), justificou que estava em uma reunião com o presidente do Tribunal de Contas e por isso não estava em plenário no momento da votação, mas reiterou que seu posicionamento continua favorável à causa. Também em agenda oficial, o vereador Lucas Kitão disse ao Jornal Opção que foi surpreendido pelo resultado e que muitos dos parlamentares que eram favoráveis ao projeto e não estavam em plenário contavam com a aprovação do pedido de vistas do vereador Clécio.

Durante o debate, a autora da proposta, vereadora Tatiana Lemos (PCdoB) argumentou que a mat√©ria n√£o estabelece o conselho, mas sim autoriza o Executivo a cri√°-lo e, al√©m disso, o conselho teria car√°ter consultivo e n√£o deliberativo. J√° a vereadora Dra. Cristina Lopes (PSDB), tentou convencer os colegas parlamentares, mas n√£o conseguiu. ‚ÄúPrecisamos legislar em benef√≠cio de todas as pessoas, sem distin√ß√£o‚ÄĚ, disse.

Paulo Magalh√£es (PSD), que votou contra o projeto, disse que seu posicionamento se deve √† condi√ß√£o de ‚Äúrespeito √† fam√≠lia, √† religi√£o. Nada tenho nada pessoal contra o LGBT. Mas acho que esse projeto √© um retrocesso. Ademais, essa gente j√° tem direitos assegurados em nossa Constitui√ß√£o‚ÄĚ. J√° o vereador Sargento Novandir (PTN) afirmou que votou contra o projeto ‚Äúpor ser evang√©lico. Ficou dif√≠cil votar a favor dessa classe de gente‚ÄĚ.

Veja como votaram os vereadores:

PELA REJEIÇÃO (16)
Anderson Sales Bok√£o (PSDC)
Cabo Senna (PRP)
Delegado Eduardo Prado (PV)
Dr. Paulo Daher (DEM)
GCM Rom√°rio Policarpo (PTC)
Jair Diamantino (PSDC)
Juarez Lopes (PRTB)
Kleybe Morais (PSDC)
Léia Klébia (PSC)
Milton Mercêz (PRP)
Oséias Varão (PSB)
Paulinho Graus (PDT)
Paulo Magalh√£es (PSD)
Rogério Cruz (PRB)
Sargento Novandir (Pode)
Wellington Peixoto (PMDB)

PELA APROVAÇÃO (5)
Alysson Lima (PRB)
Clécio Alves (PMDB)
Dra. Cristina Lopes (PSDB)
Jorge Kajuru (PRP)
Tatiana Lemos (PCdoB)

ABSTEN√á√āO
Emilson Pereira (PTN)

AUSENTE
Elias Vaz (PSB)

N√āO VOTARAM (11)
Anselmo Pereira (PSDB)
Carlin Café (PPS)
Felisberto Tavares (PR)
Gustavo Cruvinel (PV)
Izídio Alves (PR)
Lucas Kit√£o (PSL)
Priscilla Tejota (PSD)
Sabrina Garcêz (PMB)
Ti√£ozinho Porto (Pros)
Vinícius Cirqueira (Pros)
Zander (PEN)

Fonte: Jornal Opção