Missões: Justiça condena à morte muçulmano por assassinato de cristão em Bangladesh

Postado em: 06-09-2007 O comandante regional do JMB Salahuddin, conhecido como "Salehim", foi sentenciado à morte por matar Hridoy Roy, um ex-muçulmano que se tornou cristão. O veredicto foi proferido em Daca, no dia 20 de agosto.

Hridoy foi morto por membros do JMB, liderados por Salehim no dia 23 de abril de 2003. Ele foi o único entre os 20 presentes que morreu.

O inquérito do assassinato foi aberto junto à Polícia de Sarishabari, mas os suspeitos não foram identificados e permaneceram ocultos por um bom tempo.

Passados mais de dois anos do assassinato, Salehim foi apreendido pela acusação de seu envolvimento na onda de ataques à bomba em agosto de 2005.

Durante este julgamento, ele confessou a morte de Hridoy. Salehim contou que recebera ordens do sheik Abdru Rahman, presidente da JMB, que foi enforcado junto com seis outros militantes em abril do ano passado.

Catorze testemunhas o incriminaram no assassinato do cristão, mas Salehim não se arrependeu.

Nem um pouco arrependido

"Não irei recorrer à corte, nem pedir por clemência. Senti prazer em matar Hridoy, um inimigo do islã... eu recorrerei a Alá para julgar os que estão envolvidos em dar esse veredicto. Tirar a vida de outra pessoa é permitido no Alcorão para os que deixam o islamismo para serem cristãos. Hridoy foi morto sob ordens de Alá" , disse ele após a audiência.

Hridoy Roy serviu ao Senhor através da Christian Life Bangladesh (CLB) como evangelista. Ele ganhou a ira dos fundamentalistas islâmicos na vizinhança quando exibiu o filme "Jesus" a despeito das ameaças. Foi amarrado como se estivesse numa cruz e esfaqueado.

Por meio da CLB, a Missão Portas Abertas enviou ajuda à família de Hridoy no ano passado para ajudar a reconstruir a casa dele.

Fonte: Portas Abertas