FG News: Dalai Lama quer se encontrar com Osama bin Laden

Postado em: 12-09-2007 O Dalai Lama pediu nesta terça-feira um encontro com o líder da rede terrorista Al Qaeda, Osama bin Laden, para "ouvir sua versão", em declarações à TV Cadena Ser, de Barcelona.

"É importante encontrar Bin Laden. Creio que sua visão, em alguns casos, pode ter sido mal-interpretada, e que haja versões incorretas. Isso ocorre devido à falta de contato", disse o líder tibetano em declarações dadas durante sua visita a Barcelona.

"Existindo um contato poderia haver desacordos, mas com entendimento", continuou o Dalai Lama, Tenzin Gyatso, Prêmio Nobel da Paz em 1989.

"O melhor para solucionar os problemas é o diálogo. Não deveria ser usada a força. Para que haja um diálogo, primeiramente é preciso saber a visão do outro", complementou ele.

Questionado pelo entrevistador se não poderia ser considerado apenas um "simples sonhador", Dalai Lama respondeu que acredita que "é muito importante ter sonhos, sem perder a esperança de um dia realizá-los".

Vídeo

Nesta terça-feira, que marcou seis anos dos ataques terrorista de 11 de Setembro, Bin Laden apareceu em um novo vídeo fazendo elogios a um dos terroristas que executaram a ação.

Na gravação, Bin Laden mostra uma foto de Abu Musab Al Shehri, "um jovem magnífico que correu o mais extremo dos perigos com mais 19 heróis", diz, em uma alusão aos atentados em Nova York. Al Shehri foi o terrorista que seqüestrou o vôo 11 da American Airlines, um dos dois aviões que atingiram as torres gêmeas do World Trade Center.

Na sexta-feira (7), após mais de três anos sem mensagens visuais, Bin Laden apareceu em um vídeo no qual pediu que os americanos "abracem o islã" e retirem seus soldados do Iraque. O líder terrorista vestia uma roupa branca, estava sentado atrás de uma mesa e leu um discurso para o povo americano. A barba de Bin Laden estava mais curta do que o no último vídeo, divulgado em 2004, e completamente escura, aparentemente tingida.

A rede Al Qaeda creditava a longa ausência de Bin Laden em vídeos a "razões de segurança". O vídeo de 30 minutos é aparentemente recente, segundo a agência Associated Press, que recebeu uma cópia da gravação. Bin Laden cita, por exemplo, a vitória de Nicolas Sarkozy nas últimas eleições presidenciais na França, ocorridas em maio.

Fonte: Folha Online