FG News: Entre 83 paĂ­ses, Brasil Ă© o terceiro com maior nĂșmero de mortes violentas

Postado em: 20-12-2007 A violĂȘncia continua sendo o maior fator de risco para os jovens brasileiros. De cada 100 mil jovens, 49,6 sĂŁo assassinados a cada ano. Outros 22 morrem por acidentes de trĂąnsito.

A violĂȘncia leva Estados como o do Rio, com renda alta e boa escolaridade, a se tornar um dos piores lugares do PaĂ­s para um jovem viver.

Entre 83 paĂ­ses que apresentam dados comparĂĄveis, o Brasil sĂł perde em violĂȘncia para ColĂŽmbia e Venezuela. Mesmo assim, o nĂșmero de assassinatos no PaĂ­s vem caindo. Chegaram a ser 55 por 100 mil em 2003.

Essa queda, no entanto, estĂĄ sendo compensada para o lado ruim pelo crescimento nos acidentes de trĂąnsito. “HĂĄ dez anos, logo depois do lançamento do CĂłdigo Brasileiro de TrĂąnsito, houve queda, mas voltou a subir”, explicou o pesquisador Julio Jacobo Waiselfisz. “Tivemos pela primeira vez queda na violĂȘncia por anos consecutivos, mas estamos perdendo esses avanços pelas mortes em acidentes.”

De acordo com Waiselfisz, a morte violenta é uma característica específica da juventude, especialmente no Brasil. Entre os jovens, 72% morrem por causas externas e apenas 27% pelas chamadas causas naturais (doenças). Na população em geral, as mortes violentas são menos de 10%.

As mortes por doenças se concentram nas regiĂ”es mais pobres. Acre, ParĂĄ e PiauĂ­ tĂȘm os piores Ă­ndices nesse quesito. Dados do MinistĂ©rio da SaĂșde usados pelo Índice de Desenvolvimento Juvenil (IDJ) mostram que 92% das doenças que matam os jovens sĂŁo evitĂĄveis por prevenção.

Fonte: EstadĂŁo