60% das pessoas no mundo gastam mais de 3 horas sentadas diariamente

Data 28-12-2016 | Tóopico: Ciência & Saúde

Imagem original
Você que passa horas e horas no escritório, sentada, em geral, na frente de um computador e se esqueça de dar uma “levantadinha” vai se assustar. E talvez mudar de hábito. Jovens pesquisadores brasileiros fizeram uma interessante análise do impacto da prática de ficar sentada sobre todas as causas de mortalidade.

A conclusão do estudo mostra que permanecer sentado muito tempo pode aumentar o risco de morrer prematuramente, enquanto a substituição do tempo sentado pela posição de pé ou pela atividade física moderada pode neutralizar este efeito. Parta chegar a estas afirmações os pesquisadores usaram dados de pesquisas de 54 países, analisando tempo gasto sentado por mais de três horas por dia, juntamente com dados sobre o tamanho da população, tabelas atuariais e mortes globais. O estudo foi publicado no “American Journal of Preventive Medicine”.

Os resultados mais expressivos mostram que mais de 60 por cento das pessoas, em todo o mundo, gastam mais de três horas por dia, sentadas. Segundo os autores o tempo sentado contribuiu para 433.000 mortes entre 2002 e 2011. Um dado foi a estimativa do tempo médio que as pessoas passam sentadas entre os países: 4,7 horas por dia. A redução deste tempo a metade iria resultar numa queda de 2.3% em todas as causas de mortalidade.

A associação entre o tempo gasto sentado e mortalidade já foi encontrada em outros estudos, sendo que a relação persiste mesmo após a contabilização de outro exercício físico. Embora seja difícil estabelecer relação de causalidade entre ficar sentado e morte por qualquer causa, a associação é evidente.

Antes que os cientistas descubram fica uma sugestão para homens e mulheres que passam uma eternidade sobre cadeiras: levantem-se, nem que seja de vez em quando. Em vez de manter a garrafa de água na sua mesa, jogue-a fora e vá tomar água em outro local.

Fonte: Blog do Dr. Alexandre Faisal - UOL



Este artigo veio de FolhaGospel.com
http://folhagospel.com

O endereço desta história é:
http://folhagospel.com/modules/news/article.php?storyid=33159