Ex-namorado de Daniela Araújo quebra o silêncio e revela que a família da cantora já sabia "mas não quis tomar uma posição"

Data 12-08-2017 | Tóopico: FG News

Imagem original
“A família sabia e não quis tomar uma posição, uma decisão. Eu estava sozinho contra aquilo”. Com essa frase, Victor Romanini tentou explicar sua decisão de gravar e publicar o áudio que chocou o meio evangélico ao expor os problemas que a cantora Daniela Araújo tem com drogas.

Alvo de severas críticas por diversos setores do meio evangélico, o ex-namorado da cantora rebateu as opiniões contrárias à sua iniciativa de expor a situação, dizendo que procurou a família de Daniela Araújo e descobriu todos já estavam cientes da dependência da cantora.

Daniela Araújo é filha dos cantores evangélicos Jorge Araújo e Eula Paula.

“Eles me disseram que não sabiam o que fazer com ela. Infelizmente”, alegou Romanini, acrescentando que em conversas com a irmã da cantora, ouviu dela um incentivo para continuar tentando afastá-la das drogas: “Seja forte, não desista”, teria dito uma das irmãs da cantora.

Segundo Victor Romanini, os fãs que o criticaram dizendo que ele deveria ter procurado um líder ministerial para ajudar a cantora, ele disse: “Ela não tem um pastor”. Então, acreditou que gravando e publicando o áudio seria um passo em direção à solução do problema. “A intenção era ajudar”, reiterou.

“Eu não sei a que ponto poderia chegar. Já estava em um estado muito avançado, como vocês puderam ver”, acrescentou, fazendo referência à irritação de Daniela Araújo durante a conversa gravada, que supostamente seria uma demonstração de abstinência.

Romanini garantiu que, inicialmente, não tinha planos de divulgar o áudio, mas sim, denunciar o amigo traficante à Polícia. “Eu induzi a conversa sobre as drogas, o Felipe, porque eu precisava de alguma prova para apresentar à Polícia. Infelizmente, disseram que não podiam fazer nada”.

Quando notou que a conversa estava indo por um caminho que Daniela Araújo era a pessoa prejudicada, e não o amigo – que ele estava tentando grava-lo admitindo o tráfico de drogas – Romanini diz ter tentado interromper a gravação, sem sucesso.

“Eu tentei parar o áudio antes, mas não tinha como. Eu tirei o celular do bolso, mas ela tentou tomar da minha mão, então logo guardei para que ela não visse que eu estava gravando, mas ela sabia que eu tinha intenção de fazer algo com o Felipe, porque eu não acho justo aquilo que ele fez, se intrometer dessa forma na vida de uma pessoa”.

Mesmo com a intenção de levar o caso à Polícia, o ex-namorado afirmou acreditar que não ligou denunciando por medo de que Daniela terminasse presa. “Isso sim, eu acho que seria expor”, disse, mantendo sua visão de que não vê a publicação como uma exposição. “Não fiz para prejudicar, não fiz com segundas intenções”.

Caio Fábio

Romanini aproveitou para comentar as recentes declarações de Caio Fábio, que disse, durante o programa Papo de Graça, que Victor “é um babacão”. “Sua posse menina perversa, infantil, tola, imatura e aviadada que fez isso. O problema da moça é o menor de todos. Ela vai ficar bem. Agora, você, vire homem. Você é a droga”, afirmou.

Victor respondeu, rindo: “Eu quero dizer que o vovô Noel emaconhado é uma coisa. Ou você cheira, ou você fuma essas coisas porque você parece totalmente apoiar e eu tô nem aí pras suas críticas, pro seu pensamento à base da ervinha”.

Romanini ainda afirmou que considera a fala de Caio Fábio algo que ultrapassa o campo da opinião e se torna ofensa. Em seguida, diz que não se importa com isso.

Victor conclui o vídeo mostrando o cenário do programa de Caio Fábio e comenta, rindo: “Agora espero que essas plantas lá atrás não sejam maconha, meu irmão”.

Assista:




Fonte: Gospel + e Gospel Prime



Este artigo veio de FolhaGospel.com
http://folhagospel.com

O endereço desta história é:
http://folhagospel.com/modules/news/article.php?storyid=34177