Colunistas 
HomeColunistasReflexão • Os meus maiores pecados históricos

Reflexão

Os meus maiores pecados históricos

Imprimir artigo Enviar este artigo para um amigo. 
Um dia eu percebi que os meus pecados mais graves nesta vida eram os que eu praticava contra e por causa de mim mesmo em relação à "igreja".

Diante de Deus eu sempre me soube nu e flagrante. Assim, Nele, onde sou-existo, tudo sempre esteve na Luz, mesmo contra mim. Sim, nunca achei que escondesse nada de Deus. Portanto, sempre acertei e pequei em Sua Santa Presença.

Porém, diante da "igreja", eu sabia que poderia "pecar"...

Todavia, tratei a "igreja" como se fosse Deus!...

Nunca andei com subterfúgios e nem com dissimulações. No entanto, algumas vezes, no início...; e, nos últimos 10 anos de uma "estada de 30"..., me vi deixando de dizer a verdade para o "fenômeno igreja"; e isso apenas para não brigar com todo mundo...

Sim! Literalmente! O que eu pensava era isto:

"Se eu contar pra eles o que é o Evangelho; sim, ó Pai, para os 'crentes'!...; eles me matarão!... e eu serei para eles um "desviado!"...; posto que a Tua Palavra tenha se tornado incomunicável para esta geração".

Ora, como testemunhas, não desta oração, que só foi feita ao Pai, mas da minha certeza, evoco a mãe dos meus filhos, Alda, o meu mano Robin Glass, e o Antonio Carlos, a quem levei a Cristo, batizei, e tudo o mais, que hoje é líder do Movimento Rio de Paz, e pastor presbiteriano nas imediações da Barra da Tijuca, no Rio; os quais, juntos, no mesmo dia, numa manhã, na minha casa, em Boca Raton...; e, depois, no mesmo dia, num Red Lobster da vida, também na Florida, me ouviram dizer isto:

"O Evangelho que eu tenho para pregar e até hoje não o fiz de todo, com todas as letras, é INCOMUNICÁVEL".

Creio que o único que não entendeu foi o Antônio. Mas os demais entenderam muito bem.

Ora, o que queria eu dizer com tal afirmação?...

O que eu dizia é o que eu digo; sendo que já era o que eu dizia; porém, sem a liberdade de criar no dizer e no aplicar que Hoje eu tenho no Senhor e na presença de todos vocês!...

Assim, eu, sem a Tragédia para vocês, não teria sido aperfeiçoado na sinceridade e na verdade!

Aquele "mal me vinha da parte do Senhor"!

Enigma da Graça!...


Caio Fabio D'Araújo Filho



Reflexão: Pastor Caio Fábio D'Araújo Filho é psicanalista clínico, escritor, pregador, pastor e dirigente da comunidade Caminho da Graça, em Brasília. Visite o site do pastor Caio Fábio: www.caiofabio.net

OBS: Para comentários nos artigos dos colunistas é necessário cadastrar-se no endereço: http://www.folhagospel.com/register.php.
Este artigo foi lido 1880 vezes.
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.