Quase 100 monges caminharam nesta quarta-feira na região central de Mianmar, pela primeira vez desde a violenta repressão por parte da junta militar que governa o país contra as manifestações pró-democracia de setembro, informaram testemunhas.

Os religiosos caminharam durante 30 minutos na cidade de Pakokku (500 km ao norte de Yangun) recitando orações, mas sem gritar frases que pudessem ser consideradas hostis ao regime.

“É muito estranho. Estes monges estavam marchando pela primeira vez desde a repressão”, afirmou uma habitante da cidade.

A junta birmanesa ordenou a repressão violenta, no fim de setembro, das manifestações de protesto contra o regime lideradas por monges budistas. Pelo menos 13 pessoas morreram.

Fonte: AFP