Mitt Romney, ex-governador de Massachusetts e líder religioso mórmon, entrou na corrida presidencial americana de 2008 anunciando que é o primeiro pré-candidato do Partido Republicano.

Romney se classifica de intruso e diz que os Estados Unidos precisam de “inovação e transformação”.

Segundo correspondentes, o ex-governador é um político competente para captar verbas, mas poderá ter problemas devido à sua religião.

Se eleito, Romney seria o primeiro presidente mórmon dos Estados Unidos.

Muitos americanos olham a religião com cautela. Uma pesquisa realizada em 2006 sugere que uma em cada três pessoas não votaria em um mórmon para presidente.

Mas Romney fez propostas para os conservadores cristãos que são uma grande parte da base do Partido Republicano.

Romney deve enfrentar, em prévias, o ex-prefeito de Nova York Rudolph Giuliani e o senador John McCain para ser nomeado o candidato dos republicanos.

Ele se posiciona como um social-conservador para tentar capitalizar os temores republicanos de que McCain e Giuliani não estão de acordo com o partido em questões como aborto, casamento gay e controle de armas.

Discurso

Em um discurso no Museu Henry Ford em Michigan – Estado que o pai de Romney governou na década de 60 – Romney disse que é favor de impostos mais baixos e contra aborto e casamento gay.

E acrescentou que o país precisa de uma referência forte.

“Enquanto encaramos a face da jihad violenta e radical e a perspectiva de uma epidemia nuclear, nossa força militar não pode se sujeitar aos caprichos das pautas políticas que vivem mudando”, disse.

Romney também tocou no assunto religioso.

“Acredito em Deus e acredito que cada pessoa neste grande país, e cada pessoa neste grande planeta, é um filho de Deus.”

Romney, de 58 anos, é um empresário de sucesso, lembrado por muitos por ter reorganizado os Jogos Olímpicos de Inverno de Salt Lake City em 2002, quando o planejamento do evento estava em crise.

Romney foi eleito governador do Estado de Massachusetts, renunciando no começo de 2007 depois de um mandato.

Republicanos e democratas vão escolher seus candidatos presidenciais em uma série de primárias partidárias e caucus (assembléia de eleitores) no começo do próximo ano, antes que os dois indicados se enfrentem no dia 4 de novembro de 2008.

Os favoritos à nomeação Democrata são os senadores Barack Obama e Hilary Clinton e o ex-senador John Edwards.

A corrida começou cedo, segundo especialistas, pois George W. Bush não deixa um herdeiro mais óbvio e não atravessa uma fase de popularidade.

Fonte: BBC Brasil