Morreu nesta sexta-feira Chiara Lubich, fundadora do Focolare, um movimento internacional do laicato católico. Ela é considerada uma das mulheres mais influentes do catolicismo moderno.

Lubich tinha 88 anos de idade e morreu em sua casa no sul de Roma depois de ter sido liberada do hospital na noite de quinta-feira, conforme ela desejava. Ela tinha a saúde frágil há anos.

Ela é fundadora de um dos maiores “novos movimentos leigos” da Igreja Católica, centrados na crença de que ninguém precisa se tornar padre ou freira para viver uma vida cristã completa. O Focolare tem mais de 140 mil membros e é integrado por 2,1 milhões de pessoas em 182 países.

O movimento, cujo nome significa coração ou lareira, tem o objetivo de espalhar os valores do cristianismo através do fortalecimento das famílias e da promoção de diálogos ecumênicos e inter-religiosos.

Lubich fundou o movimento diante dos horrores da Segunda Guerra Mundial, quando era professora. Aos 23 anos, ela disse ter passado por um despertar religioso e sentiu o chamado para aliviar o sofrimento humano.

Ela foi vencedora de diversos prêmios, entre eles o prêmio da Templeton Foundation pelo progresso na religião e o prêmio de paz da Unesco.

Admirada e influente em diversos papados, Lubich nasceu em 1920 na cidade italiana de Trento, onde fundou o movimento em 1943.

Fonte: Reuters