Perseguição aumenta em áreas muçulmanas da Etiópia. Cristãos estão sendo informados que devem se converter ao Islã, sair ou morrer.

”O Governo etíope devolveu o poder a nove regiões étnicas. Mas, ao invés de apaziguar e pacificar diversos conflitos entre povos na Etiópia, este federalismo étnico prejudicou e ampliou as diferenças étnicas”, relata Elizabeth Kendal da missão Religious Liberty Prayer Bulletin.

A divisão está mais forte e aparente do que nunca. Os muçulmanos sufis estão sendo radicalizados pela Arábia Saudita para inflamar tensões religiosas. Isso provocou a prisão do cristão, Tamirat Woldegorgis está em uma prisão islâmica, sendo falsamente acusado de desfigurar um Alcorão.

Os cristãos no sul da cidade de Besheno estão sendo informados que devem se converter ao Islã, sair ou morrer. A perseguição e aplicação da lei islâmica estão aumentando. “No entanto, o governo parece relutante em intervir para que a harmonia e unidade nacional não sejam prejudicadas. Por favor, orem pela Igreja na Etiópia”, afirma.

[b]Fonte: Christian Telegraph[/b]