A União Brasileira das Mulheres criticou nesta segunda-feira o tema da campanha da Fraternidade lançada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) na semana passada.

A União considerou um retrocesso a todas as conquistas das mulheres nas últimas décadas a campanha deste ano contra o aborto.

A campanha tem como tema ” Fraternidade e a Defesa da Vida” e condena práticas como aborto, eutanásia e pesquisas que utilizam embriões humanos. Apesar de não programar nenhum protesto oficial, a União Brasileira das Mulheres propõe que a Igreja Católica promova um debate aberto sobre a gravidez na adolescência, o avanço da Aids, o uso de preservativos e, principalmente, que a instituição ouça as demandas da sociedade sobre essas questões.

Fonte: Extra