O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) denunciou por extorsão o ex-interno da Fundação Casa (antiga Febem) Anderson Batista, 25 anos, a mulher dele, Conceição Eletério, 44 anos, e os irmãos Evandro e Everson Guimarães por extorsão contra o padre Júlio Lancelotti.

O MP decidiu denunciar a quadrilha com base nas investigações policiais. No documento enviado ao juiz, o promotor afirma que “não resta dúvida de que os acusados associaram-se em quadrilha com a finalidade de praticar extorsão contra a vítima e que esses delitos ocorreram de forma continuada desde 2004”.

O padre Júlio Lancellotti acusa o ex-interno de extorquir dinheiro dele. O religioso disse à polícia que repassou para Batista cerca de R$ 80 mil. A defesa do ex-interno afirma que Batista teria recebido do padre mais de R$ 600 mil durante oito anos e que eles mantinham relações sexuais.

Fonte: Terra