Os dois integrantes da Igreja Universal do Reino de Deus acusados de participar do assassinato do estudante Lucas Terra, em 2001, vão ficar frente a frente com o ex-pastor Silvio Galiza, que já foi condenado pelo crime.

Na manhã desta sexta-feira (12), o pastor Joel Miranda prestou depoimento pela primeira vez em Salvador.

Na sala de espera do Fórum Ruy Barbosa, o pastor Joel Miranda mostrava tranqüilidade. Depois de faltar a sete audiências, ele foi ouvido pela primeira vez. A imprensa não pôde acompanhar o depoimento.

Joel Miranda é um dos acusados de participação no assassinato de Lucas Terra há sete anos. O estudante que freqüentava a Igreja Universal do Reino de Deus teve o corpo queimado e abandonado em um matagal na Avenida Vasco da Gama.

O ex-pastor Silvio Galiza é o único preso pelo crime. Condenado a 15 anos, ele acusou, já na penitenciária, o pastor Joel Miranda e o bispo Fernando Aparecido. Fernando chegou a ficar preso por um mês, mas foi solto.

Hoje também foram ouvidos Luciano Miranda e Joaquim Pereira, da Igreja Universal. Eles foram indicados no processo pelo Ministério Público. Luciano disse que conhecia os acusados e que esteve com Lucas na noite em que ele desapareceu.

O promotor do Ministério Público que acompanha o caso disse que saiu da audiência satisfeito. Ainda assim, ele vai pedir à Justiça uma acareação entre os dois acusados e Silvio Galiza, que continua na prisão.

Fonte: iBahia