O Ministério Público de Mato Grosso transferiu os trabalhos de investigação do apóstolo Valdemiro Santiago de Oliveira (foto), líder e fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus, ao MP de São Paulo.

O processo de apuração de bens do pastor foi aberto no início de março pelo Ministério Público Federal em Mato Grosso, que posteriormente declinou da ação por não identificar danos aos cofres públicos da União, segundo informou a assessoria de imprensa do órgão.

Valdemiro Santiago de Oliveira é suspeito de comprar fazendas e cabeças de gados no interior de Mato Grosso em nome da Igreja Mundial do Poder de Deus.

A negociação feita em nome da instituição religiosa abranda a cobrança de imposto pelo governo.

Segundo reportagem divulgada por uma emissora de televisão de rede nacional, o apóstolo possui propriedade com valor estimado em até R$ 30 milhões em hectares de terras em Mato Grosso.

Os documentos sobre o caso foram remetidos ao Ministério Público de São Paulo na quinta-feira (17). Em seu parecer, o procurador- geral do Estado, Marcelo Ferra, disse que “em razão da sede da igreja estar instalada no Estado de São Paulo, cabe ao ministério daquela região investigar as denúncias de supostas fraudes cometidas pelo ‘apóstolo’ aos cofres públicos”.

[b]Fonte: O Documento[/b]