Grupos de fiéis muçulmanos e policiais israelenses entraram em choque nesta quinta-feira na Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém, sem registros de vítimas, indicaram testemunhas.

A polícia interveio para dispersar dezenas de fiéis, sobretudo árabes israelenses e palestinos de Jerusalém Leste, que alegaram estar no local para ajudar gratuitamente em sua limpeza e na manutenção.

Alguns fiéis foram agredidos e dois foram detidos, de acordo com testemunhas.

Este incidente foi registrado em um momento de tensão entre o Waqf, gabinete palestino de bens religiosos muçulmanos, e as autoridades israelenses a respeito das obras realizadas em um setor da esplanada, terceiro lugar santo do Islã depois de Meca e Medina na Arábia Saudita.

Na esplanada ficam localizadas a Mesquita e a Cúpula da Rocha de al-Aqsa, no setor oriental de Jerusalém, ocupado e anexado por Israel desde 1967.

Essa praça foi construída sobre o local onde se encontrava o templo judaico destruído pelos romanos no ano 70, vários séculos depois da destruição desse edifício, do qual resta apenas atualmente o muro ocidental, chamado de Muro das Lamentações, um local sagrado para o judaísmo.

A comunidade internacional não reconheceu a anexação de Jerusalém Leste por Israel e os palestinos querem que a cidade seja a capital de seu futuro Estado.

Fonte: AFP