Uma mulher dada como morta levantou do caixão no último sábado, em Tayabamba, no Peru. Felícita Guizábalo, 37 anos, acordou poucas horas depois de ter sido dada como morta por uma médica.

A população local está interpretando o fato como uma “mensagem de Deus”, já que o corpo chegou a ficar frio diante dos olhos de seus familiares. A médica chamada para atender Felícita, que tem câncer no estômago, afirmou ao declará-la morta que não havia nada mais a ser feito.

Ao despertar, a mulher contou que estava em “sono profundo” e se viu caminhando nua na companhia de um homem de idade avançada que a levava por um estreito caminho de espinhos. Em seguida, disse, chegaram a um campo que ele chamava de “Paraíso” em que a comida era abundante. Mas em lugar de ficar, ela disse ao homem que preferia voltar por causa de seus quatro filhos. Logo afirmou que despertou muito cansada.

A mulher disse ainda que quando era dada por morta estava consciente de algumas coisas que aconteciam ao seu redor.

Fonte: Terra