Em Gaza, há mulheres cristãs vestindo o véu islâmico por medo de ameaças e violência por parte dos fundamentalistas do Hamas, de acordo com denúncia divulgada pelo Serviço de Informação Religiosa (SIR).

Casos de intimidações e violências contra os cristãos estão se tornando cada vez mais freqüentes nos diversos países de maioria islâmica.

Particularmente, na Faixa de Gaza, os cristãos deixaram de “usar o crucifixo, por medo de mostrar a própria opção religiosa”, segundo o SIR, órgão de imprensa da Conferência Episcopal Italiana.

Uma família que, por motivos de segurança não quis ser identificada, contou que uma mulher que ostentava uma cruz no peito, foi obrigada, pelas autoridades do Hamas, a retirá-la.

A mesma família ainda diz que a situação pode se tornar mais difícil se o Hamas decidir aplicar a lei islâmica (sharia) na Faixa de Gaza. O ato obrigaria muitos cristãos a abandonarem o local.

Fonte: Portas Abertas