O tribunal supremo da Igreja Anglicana na Austrália, conhecido como Appellate, decidiu neste sexta-feira, 28 de setembro, permitir a sagração de mulheres como bispos.

Por quatro votos a três, a corte considerou que não existe nenhum impedimento para que as mulheres sejam admitidas no episcopado, segundo um comunicado oficial.

A decisão, porém, estabelece que as mulheres só poderão ser bispos nas dioceses que tenham adotado a lei de 1992 que permite a sua ordenação sacerdotal.

Os membros da diocese de Sydney, conservadora, que se opõem frontalmente à ordenação de mulheres, alertaram que a decisão causará problemas durante décadas.

O arcebispo Phillip Aspinall, primaz da Igreja Anglicana australiana e presidente do Apellate, formado por sete homens, considerou o debate “muito saudável”.

“A família anglicana na Austrália é um grupo muito diversificado.

Somos bastante maduros para participar de um debate robusto sobre muitos assuntos”, opinou.

O tribunal discute a questão desde 2005, quando um grupo de 25 membros apresentou a proposta ao sínodo nacional.

Fonte: EFE