Centenas de pessoas esperam, no centro da Índia, a ressurreição de um líder religioso que se matou no último sábado após prometer que voltaria à vida 72 horas depois, informou hoje uma fonte oficial.

Centenas de pessoas esperam, no centro da Índia, a ressurreição de um líder religioso que se matou no último sábado após prometer que voltaria à vida 72 horas depois, informou hoje uma fonte oficial.

O sacerdote, um hindu de 25 anos, se matou no sábado na localidade de Raigarh, que fica na região indiana de Chhattisgarh.

“Manoj Baghel tomou veneno num templo de Raigarh. Disse que voltaria à vida 72 horas depois”, disse à agência indiana de notícias “Ians” o superintendente de Polícia de Raigarh, J.K.

Thorate.

Apesar de Baghel ter sido enviado a um hospital após ingerir o veneno, ele morreu e seus parentes retornaram com o seu corpo ao templo, onde o mantêm num quarto trancado.

Após iniciar uma investigação, a Polícia não conseguiu realizar a autópsia do corpo do religioso por causa da oposição da multidão, que aguarda agora sua ressurreição.

“Centenas de pessoas cercam o templo. Colocaram o sacerdote em um quarto fechado a chave e se negam a entregar seu corpo à Polícia.

Muitos esperam que volte à vida na noite desta segunda”, declarou Thorate.

A Polícia espera o momento em que a multidão se convencerá de que o religioso não ressuscitará para poder realizar a autópsia.

Fonte: EFE