Cristãos de todas as cores confessionais vão dar um abraço simbólico, em Belo Horizonte, quando, postados na Avenida do Contorno, no domingo, 9 de dezembro, Dia da Bíblia, vão recitar o texto bíblico a um só tempo.

Em São Paulo, ciclistas pedalarão por Bíblias nesse domingo, e em Barueri, sede da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), o professor Sérgio Furgeri apresentará palestra sobre Bibliociência.

As atividades darão início ao Ano da Bíblia, em 2008, proclamado pela SBB para comemorar os 60 anos de fundação. “Queremos incentivar a leitura da Bíblia Sagrada pessoalmente, em famílias, nas igrejas e em eventos públicos, como promotora da paz, da harmonia e do amor entre as pessoas, com reflexos decisivos para o bem-estar do país”, definiu o diretor executivo da SBB, Rudi Zimmer.

Igrejas e organizações cristãs são chamadas e convidadas a apoiarem esse movimento, organizando programações especiais que chamem a atenção sobre os diversos aspectos do livro sagrado dos cristãos, segundo o lema “A Bíblia: um livro para todos”.

Entre as ações previstas para o Ano da Bíblia aparecem maratonas de leitura bíblica, ciclo de palestras sobre o texto sagrado, entrega de exemplares a autoridades, campanhas de incentivo de leitura, festivais de música gospel e erudita, passeios ciclísticos, exposições de temas bíblicos, seminários de ciências bíblicas.

Em junho do próximo ano, mês de aniversário da SBB, a instituição lançará o projeto da Bíblia Manuscrita. Em várias cidades do país vão ser instalados “scriptorium” – denominação dada aos recintos, no período medieval, onde livros eram copiados. A meta é transcrever uma Bíblia por Estado brasileiro e mais dois exemplares copiados pela população de todo o país, totalizando 29 exemplares completos, escritos manualmente.

“Uma dessas Bíblias manuscritas será doada à Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro e a outra ficará no Museu da Bíblia, em Barueri, na Grande São Paulo”, adiantou o coordenador do Ano da Bíblia, Eude Martins.

A Bíblia é, seguramente, o livro mais estudado da história da humanidade. Ela foi traduzida para 2.464 línguas, dos mais de 6.500 idiomas falados no mundo. O livro sagrado tem nas Sociedades Bíblicas sua maior rede de distribuição em todo o planeta. Filiadas a uma fraternidade – as Sociedades Bíblicas Unidas (SBU) -, elas somam 145 unidades, em mais de 200 países. Em 2006, só as SBUs foram responsáveis pela circulação de 25,7 milhões de exemplares da Bíblia, dos quais 5,6 milhões distribuídos no Brasil.

Fonte: ALC