As negociações que foram realizadas nesta quinta-feira entre Israel e o Vaticano sobre o status da Igreja na Terra Santa concluíram em um ambiente “positivo”, mas sem nenhum avanço concreto.

A reunião da chamada Comissão Bilateral Permanente de Trabalho estudou aspectos relacionados com as propriedades da Igreja na região e a reivindicação vaticana que suas instituições fiquem isentas do pagamento de impostos, da mesma forma que as judias e muçulmanas.

Trata-se de uma velha reivindicação desde que ambos os estados estabeleceram relações diplomáticas em 1994, um ano depois da assinatura do Acordo Fundamental pelo qual o Vaticano reconheceu o Estado de Israel.

Nesta que foi a primeira reunião da comissão em Jerusalém, as partes acertaram que a Subcomissão bilateral para as Propriedades retome suas reuniões para avançar rumo a uma solução.

Em comunicado conjunto, as duas delegações destacam que o encontro foi celebrado em “um ambiente de cordialidade, entendimento mútuo e boa fé”.

Fonte: Último Segundo