A Nestlé fez acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT) de Campinas para evitar ser condenada a pagamento de multa por não ter se ajustado a um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado em 2007, segundo nota divulgada pelo MPT nesta quinta-feira.

O acordo previa que a empresa corrigisse irregularidades relacionadas ao ambiente de trabalho e ao abuso de jornada.

Para encerrar o processo, a empresa aceitou pagar R$ 600 mil para serem distribuídos entre instituições beneficentes e a Gerência Regional do Trabalho de Campinas. A clínica Antônio Luiz Sayão, o orfanato Lar Vida Nova, a Santa Casa de Misericórdia de Araras e as escolas de educação especial Maria Aparecida Muniz Michelin e José Benedito Carneiro serão beneficiadas.

Caso a empresa não pague o acordado nos prazos estipulados, pagará uma multa de 20% do valor total do acordo.

Fonte: Terra