De acordo com a Comissão dos Direitos Humanos do Paquistão, a violência contra a mulher cresceu no país. O relatório feito anualmente mostrou que, em 2006, o total de estupros e conversões forçadas aumentou no Paquistão.

Além desse tipo de violência, o número de casamentos arranjados para menores também cresceu e já atinge milhares de adolescentes e jovens.

O documento cita que, no último ano, ocorreram 1.821 crimes extremamente violentos contra mulheres. Entre eles estão assassinato, estupro, mutilação e ferimentos com fogo. Em 2005, foram contabilizadas 1.726 mulheres que sofreram os mesmos tipos de agressão.

Na última quinta-feira, 08/03, data em que é celebrado o Dia Internacional da Mulher, foram realizadas reuniões, cerimônias especiais e debates. Segundo o secretário-geral do Partido Nacional Cristão, Joseph Francis, um dos assuntos abordados foi a conversão forçada de mulheres cristãs.

Francis explicou que muitas mulheres, principalmente aquelas que trabalham em lares muçulmanos ou pequenas fábricas dirigidas por seguidores de Maomé, são raptadas, estupradas e obrigadas a mudarem de religião.

Fonte: Elnet