Um pastor luterano de Minneapolis (EUA), que é contra homossexuais liderarem congregações, disse que se sente atraído por homens, mas nega ser hipócrita porque nunca agiu seguindo seus desejos.

O reverendo Tom Brock disse nesta segunda-feira que soube por muitos anos que se sente atraído por homens. Ele disse que ainda é virgem aos 57, e não se considera gay porque não pôs em prática a atração que sente.

A sexualidade de Brock veio à tona após uma revista gay revelar sua participação em um grupo de apoio para cristãos lutando contra atração entre pessoas do mesmo sexo.

Brock foi afastado enquanto a a Igreja Luterana investigava o caso.

O pastor executivo da Igreja disse que a investigação concluiu que Brock é confiável, e ele voltou ao púlpito no domingo.

[b]Fonte: Folha Online[/b]