A descoberta de explosivos em uma aldeia, um dia antes de um brutal ataque a uma comunidade cristã, levantou temores de que se repita a grande escalada de violência anticristã, a exemplo do que aconteceu em 2008, no Estado de Orissa, na Índia.

O líder de uma igreja e 12 famílias de sua congregação foram atacados por extremistas hindus, em 15 de junho, no vilarejo de Mitrapur.

Baidhar, um evangelista de 50 anos de idade, estava a caminho de uma reunião de oração na casa de um irmão, quando foi atacado violentamente. Ele ficou gravemente ferido e foi deixado sangrando à beira do caminho. O líder da igreja foi encontrado, pouco depois, por cristãos locais que o levaram para o hospital.

Cerca de 50 hindus atacaram a comunidade cristã do vilarejo e 20 pessoas ficaram feridas, algumas moças tiveram suas roupas rasgadas quando os agressores tentavam molestá-las. Em seguida, eles saquearam as casas de 12 famílias. Os cristãos fugiram da aldeia, e o mais provavel é que estejam escondidos na selva.

Poucos dias antes deste incidente, em 10 de junho, a polícia apreendeu mais de 50 bombas caseiras e 12 blocos de dinamite, em uma cabana no vilarejo de Gambhari, distrito de Puri. Os criminosos fugiram e os explosivos foram levados à delegacia.

Os relatórios de inteligência indicam que os explosivos estavam sendo coletados para uma onda de novos ataques contra os cristãos de Orissa, similares à violência em grande escala que aconteceu em dezembro de 2007 e agosto de 2008.

Sajan George, presidente do Conselho Global de Cristãos Indianos, disse que o ataque contra os cristãos em Mitrapur “tem a intenção de aterrorizar a minoria cristã” e fazia parte de um “plano diabólico”. E acrescentou ainda: “Eles querem repetir o que aconteceu em 2008, como parte do plano anticristão existente no distrito de Kandhamal.

Cerca de 90 cristãos perderam suas vidas como resultado dos motins de Orissa em 2007 e 2008, e outros milhares ficaram feridos. Mais de 56.000 pessoas foram deslocadas, enquanto milhares de casas foram destruídas, cerca de 10.000 ainda não conseguiram voltar para suas casas.

Orissa não é o único estado indiano onde os cristãos estão sob constante ameaça. Nas últimas semanas há relatos de incidentes. Em Bengala Ocidental, um pastor e sua esposa têm recebido ameaças diárias de morte de extremistas muçulmanos; em Chhattisgarh, um grupo de hindus armados atacou cristãos em um funeral. E, em Assam, três cristãos foram espancados por hindus depois de se recusarem a renunciar sua fé em Cristo.

[b]Fonte: Missão Portas Abertas[/b]