O deputado e pastor George Hilton (PRB-MG) se queixou das críticas à indicação de seu nome para comandar o Ministério do Esporte no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff.

Em nota divulgada nesta terça-feira, o deputado diz que sido alvo de cobranças exageradas e críticas injustas.

“A minha indicação pela presidenta da República para o cargo de Ministro do Esporte vem sendo usada na luta política do nosso país de forma injusta e desleal”, reclama. O deputado diz, no entanto, que está honrado com o convite da presidente Dilma e que, mesmo diante dos ataques, não abrirá mão das novas atribuições.

“Quero dizer que, diante dos ataques injustos e da perseguição implacável gerados pela luta política, reafirmo minha disposição em auxiliar a presidenta da República a desenvolver o nosso país com justiça social”, afirma o deputado.

Segundo ele, “a sociedade pode esperar de mim os melhores esforços para melhorar a realidade do nosso país por meio do Esporte”. A indicação de George Hilton provocou forte reação entre atletas e ex-atletas. Na segunda-feira, integrantes do grupo Atletas do Brasil chegou divulgar nota contra a indicação do deputado.

George Hilton é pastor da Igreja Universal do Reino de Deus e, em sua atividade pública, não há registro de qualquer vínculo entre ele e qualquer tipo de atividade desportiva profissional.

[b]Fonte: Yahoo[/b]