Este será o nome da biografia do líder da Igreja Universal do Reino de Deus e proprietário da Rede Record de Televisão. Editado pela Larousse, o livro será lançado no dia 21 de outubro com um dos maiores aparatos publicitários da história do mercado editorial brasileiro.

Haverá um evento de lançamento em cada uma das capitais do país.

A tiragem inicial será de 700 mil cópias –o dobro de uma obra de Paulo Coelho, por exemplo. O livro terá 283 páginas, e foi escrito pelos jornalistas Douglas Tavolaro e Cristina Lemos durante 14 meses.

Tavolaro é diretor de Jornalismo da Record, e ela, repórter da emissora em Brasília. A obra também será lançada em inglês e espanhol no início de janeiro.

Na quinta-feira, durante o lançamento da nova emissora Record News, em São Paulo, Macedo deu uma amostra do tipo de crítica que faz à Globo na obra.

Questionado pela Folha Online como seria sua estratégia para atacar e quebrar o monopólio de comunicações da Globo, respondeu: “A gente vai cutucando o fígado até cair”.

Macedo jamais perdoou a concorrente por sua cobertura durante o caso de sua prisão sob acusação de charlatanismo e curandeirismo, em 92. Situação que se agravou com a minissérie “Decadência”, que a Globo colocou no ar em 95. A trama contava a história de um bispo evangélico desonesto e ganancioso.

Pessoas próximas ao bispo revelaram à reportagem que foi em 95 que Macedo jurou destronar a Globo. Cinco anos depois começaram os mais pesados investimentos na TV Record que, estima-se, chegaram a R$ 200 milhões somente nos últimos três anos. Boa parte do faturamento da emissora provém da venda de horários na madrugada da Record para a própria Igreja Universal.

O livro sai envolto em mistério. Por exigência da Larousse, nenhuma informação sobre o conteúdo da obra pode ser divulgada, sob pena de pesada multa.

Fonte: Folha Online