O México “parece que está desmoronando e nós não podemos fazer nada”, afirmou nesta sexta-feira o sacerdote Diego Monroy, que lamentou “a violência vivida nas ruas” do país.

Monroy, responsável pela Basílica de Guadalupe na Cidade do México, a maior da América Latina, fez sua declaração na homilia realizada durante uma missa em homenagem ao 477º aniversário da aparição da Virgem de Guadalupe.

“Os mexicanos querem um país justo, solidário e em paz, sem violência, com uma convivência saudável e uma busca de valores”, discursou o padre.

Monroy sustentou que as ruas do país “não são seguras” e que os lares “se transformaram em fortalezas que se defendem do clima de violência”.

“Vivemos espantados. Temos medo de que as crianças saiam para brincar e de que os jovens caminhem pelas ruas sem que eles sejam ameaçados por drogas, pela violência, pela corrupção, pelo crime organizado e pelo seqüestro”, declarou o religioso.

Cerca de dois milhões de fiéis já passaram pela Basílica de Guadalupe, que celebrou missas em homenagem à aparição da Virgem.

Fonte: Ansa