As estrelas do rock da Irlanda Bono e Bob Geldof acusaram nesta quarta-feira os países do Grupo dos Oito (G8) de não cumprir com as promessas de ajuda à África, e pediram à França a aproveitar sua presidência da União Européia (UE) para mudar esse rumo.

Segundo a organização humanitária ONE de Bono, os países do G8 só mobilizaram 14% da ajuda prometida, ou seja, três bilhões de dólares dos 22 bilhões anunciados.

“Que fracasso!”, disse Geldof, organizador dos concertos “Live Aid”, durante uma coletiva de imprensa.

“É uma vergonha que os países ricos tenham fracassado de maneira tão lamentável”, acrescentou. “Uma vergonha que os países com sorte só doem uma pequena fração da sua riqueza a um continente que está situado a 12 km de nossas costas”.

Geldof deve ser recebido durante a tarde pela ministra francesa da Economia, Christine Lagarde.

Em 2005, durante a reunião de cúpula de Gleneagles (Escócia), os países do G8 – Estados Unidos, Japão, Alemanha, França, Grã-Bretanha, Itália, Canadá e Rússia – se comprometeram a aumentar em mais de 26 bilhões de dólares a ajuda para a África até 2010.

Desde então, várias revisões dos objetivos baixaram a cifra a 21,8 bilhões de dólares, segundo informe da ONE.

Os dirigentes da ONG, entre eles Bono e Geldof, assim como o arcebispo sul-africano Desmond Tutu, pediram que o presidente francês Nicolas Sarkozy assegure que os compromissos do G8 sejam garantidos.

A França assumirá a presidência da UE em julho.

“O seu presidente, Nicolas Sarkozy, viaja amanhã para Bruxelas. Se a França não cumprir suas promessas, os demais farão o mesmo”, disse Bono.

Fonte: AFP