Estátuas, crucifixos e cruzes foram destruídos. Ataques ocorreram em Raqa, no norte do país.

Jihadistas de um grupo combatente na Síria e ligado à Al-Qaeda incendiaram nesta quinta-feira (26) estátuas e crucifixos em duas igrejas de Raqa (norte), e destruíram a cruz na torre de uma delas, indicou a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Combatentes do Estado Islâmico no Iraque e no Levante (EIIL), que controla a maior parte desta cidade, queimaram estátuas e crucifixos dentro da igreja católica de Notre Dame da Anunciação, indicou o OSDH.

Eles fizeram a mesma coisa “na Igreja dos Mártires, que pertence aos armênios católicos”, acrescentou a ONG, indicando que “também destruíram a cruz posicionada no alto da torre da Igreja dos Mártires e colocaram a bandeira do EIIL no lugar”.

O OSDH denunciou um ataque “contrário à liberdade de culto, que prejudica a revolução síria”.

O EIIL, que faz uma interpretação radical do Islã, impõe sua lei a Raqa, primeira capital provincial tomada pelos rebeldes sírios. Ela foi tomada no início de março, principalmente, por jihadistas.

No início da revolta na Síria, os rebeldes, que buscavam desesperadamente ajuda, aceitaram o apoio dos jihadistas, na maioria estrangeiros. Mas os abusos, principalmente do EIIL, causaram uma divisão entre rebeldes e radicais islâmicos.

[b]Fonte: G1[/b]