A ONG Educa São Paulo enviou uma proposta ao bispo de Aparecida, D. Raymundo Damasceno Assis, para que a mobília usada pelo Papa Bento XVI, durante sua estadia no Brasil, em maio, seja leiloada.

O dinheiro arrecadado seria doado a entidades que cuidam de vítimas da AIDS. De acordo com a assessoria de imprensa do bispo, todos os móveis estão sendo custeados por entidades privadas. Eles serão feitos com madeiras recicláveis, em oficinas do Senai.

A princípio, D. Raymundo afirmou que o quarto e os móveis usados pelo pontífice seriam abertos à visitação pública, no Seminário Bom Jesus, em Aparecida, que foi todo reformado para a visita. Segundo a assessoria, o bispo recebeu a carta da ONG e deve avaliá-la depois da visita do Papa, que acontece em maio.

“Fiquei assustado quando vi que a mobília vai custar R$ 300 mil financiados por empresários. O Papa me parece ser uma pessoa tão humilde”, disse o coordenador da ONG, Devanir Amâncio.

A ONG Educa São Paulo é a mesma que no feriado de Finados do ano passado ajuizou uma ação pedindo a proibição de uma missa do padre Marcelo Rossi no Autódromo de Interlagos, na zona sul da capital, pela qual os fiéis teriam que pagar R$ 2 para entrar. Este ano, a ONG também ajuizou ação pedindo que a Marinha desinterditasse praias do Guarujá fechadas durante o período de férias do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na cidade.

Pelos cálculos de Amâncio, um leilão com os móveis usados pelo para poderia render até R$ 2 milhões.

“Este dinheiro poderia ser doado para a Casa Viva, do padre Júlio Lancelotti, que cuida de crianças com AIDS abandonadas pelos pais”, sugeriu.

Fonte: O Globo Online