Dezesseis pessoas morreram e 29 ficaram feridas, quase todas pertencentes a uma congregação evangélica, na queda de um ônibus em um barranco perto da cidade boliviana de La Paz nesta terça-feira, informaram fontes da Polícia local.

O coronel Juan Baldivieso disse à agência Efe que o acidente ocorreu a 1,5 quilômetro de La Paz, por volta das 2h (Brasília), quando o ônibus da empresa “Las Palmeras” em que viajavam os religiosos despencou em um barranco de cerca de 80 metros.

Segundo o relatório final do acidente, no ônibus viajavam 45 pessoas, 35 delas membros do grupo evangélico “Los Olivos” (“As Oliveiras”), do bairro de Ovejuyo, em La Paz. Os outros embarcados eram membros da família do motorista contratado para a viagem.

Baldivieso disse que “mais de 80% dos mortos eram membros da congregação”, e que “os demais eram parentes do motorista”, que sobreviveu ao acidente e se encontra internado em um hospital de La Paz.

A fonte corrigiu assim o relatório preliminar anunciado horas antes, e que dava conta de que todos os mortos no acidente integravam a comunidade religiosa e que no ônibus seguiam apenas 39 pessoas.

O dirigente policial declarou ainda que os feridos chegam a 29, e que muitos deles estão em estado grave, incluindo três crianças.

O grupo religioso contratou o ônibus para passar o fim de semana e a segunda-feira na cidade de Coripata, situada 116 quilômetros ao nordeste de La Paz, “para recolhimento”.

Acrescentou que ainda estão sendo investigadas as causas do acidente, mas que apurações iniciais assinalam que o veículo já havia registrado um problema em seu sistema elétrico, responsável por um atraso de seis horas na viagem de Coripata a La Paz.

Outra hipótese aponta para eventual fadiga do motorista pelo fato de a viagem ocorrer à noite.

Fonte: EFE