Apesar de muitos portais anunciarem que o grupo era evangélico, as pessoas que estavam no ônibus são adeptos das religiões umbanda e candomblé.

Um grave acidente aconteceu na tarde deste sábado (14) quando um ônibus caiu em uma ribanceira de aproximadamente 400 m deixando pelo menos 50 mortos.

O veículo de turismo saiu de União da Vitória (PR) e atravessava Santa Catarina pela rodovia SC-418 para ir até um evento religioso em Itapoá (SC).

[img align=left width=300]http://noticias.gospelprime.com.br/files/2015/03/xacidente-onibus-sc-267×200.jpeg.pagespeed.ic.dU6LrcEHoe.webp[/img]Apesar de muitos portais anunciarem que o grupo era evangélico, as pessoas que estavam no ônibus são adeptos das religiões umbanda e candomblé e deixaram a cidade paraense para participar de um evento organizado pelo Grupo de Umbanda Pai Xangô, segundo informações do jornal Gazeta do Povo.

O acidente aconteceu em Campo Alegre, região de Joinville (SC) e os socorros começaram pelos próprios motoristas que viram o ônibus despencar. Pelo menos 15 viaturas e ambulâncias participaram do resgate, enfrentando dificuldades para chegar ao local por conta da escuridão.

Pelo menos 59 pessoas estavam no ônibus, 54 nomes já haviam sido identificados na manhã deste domingo quando as autoridades confirmaram 50 mortos. Os sobreviventes estão sendo atendidos nos hospitais da região.

Entre as vítimas fatais estão 8 crianças, 3 adolescentes e 38 adultos. Por conta do número de mortos o acidente na Serra Dona Francisca se tornou a maior tragédia rodoviária do estado.

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, enviou uma mensagem para as famílias das vítimas. “A maior tragédia de trânsito da história de Santa Catarina. Policiais, bombeiros, técnicos do IGP, reforçamos todas as equipes.

Nossos irmãos paranaenses, de modo muito especial os familiares, recebam nossos sentimentos de dor e pesar nesse momento tão triste. #‎Tristeza‬ ‪#‎Solidariedade‬ ‪#‎Paraná‬ ‪#‎SantaCatarina‬”, escreveu o governador nas redes sociais.

A causa do acidente será investigada, os sobreviventes poderão ser ouvidos pelo polícia e o exame no corpo do motorista, uma das vítimas fatais, será feito para saber se ele teve algum mal súbito.

[b]Fonte: Gospel Prime[/b]