O bispo Claudio Jiménez, titular da diocese de Cordillera, uma das mais importantes do Paraguai, classificou o casamento entre homossexuais como um símbolo “de decadência” da sociedade, e disse que as Nações Unidas favorecem a sua realização.

O monsenhor Jiménez, ex-presidente da Conferência Episcopal paraguaia, criticou as pessoas que promovem no país a legalização do matrimônio entre pessoas do mesmo sexo.

Em sua homilia de domingo, na sua sede de Caacupé, 45 quilômetros ao sul de Assunção, Jiménez disse que “há uma orientação bem clara das Nações Unidas para ir nessa direção”, referindo-se ao casamento entre homossexuais.

O bispo questionou “quem será o pai e quem será a mãe” nos casais homossexuais, e assegurou que uma criança teria “uma confusão tão grande” que seria provável que também se tornasse homossexual.

Fonte: ANSA