As Nações Unidas pediram nesta quarta-feira aos israelenses e palestinos que sigam rumo a um diálogo de paz direto depois das seis rodadas de negociações de proximidade realizadas com a mediação dos Estados Unidos.

“Pedimos às partes que não percam a oportunidade que têm de progredir e avançar nas negociações diretas com a participação ativa de terceiros e o apoio do Quarteto para o Oriente Médio”, disse o subsecretário-geral da ONU para Assuntos Políticos, Lynn Pascoe, na reunião mensal do Conselho de Segurança sobre o Oriente Médio.

O diplomata americano ressaltou que o desejo partilhado dos membros do Quarteto (EUA, Rússia, União Europeia e ONU) é “conseguir negociações diretas o mais rápido possível”.

Nos próximos meses, acrescentou Pascoe, a comunidade internacional deve garantir as condições para avançar no processo de paz, o que implica que as atividades nos assentamentos em território ocupado sigam congeladas e se evitem novos enfrentamentos em Jerusalém Oriental pelo despejo de inquilinos de famílias palestinas.

Também pediu às autoridades israelenses que aprofundem as mudanças introduzidas mês passado no bloqueio à Faixa de Gaza, que permitiram aumentar em 40% o trânsito de mercadorias ao território palestino.

Por sua vez, a representante dos Estados Unidos, Brooke Anderson, opinou que após as recentes reuniões do presidente Barack Obama em Washington separadamente com o presidente palestino, Mahmoud Abbas, e o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, “existe a oportunidade de avançar na pacificação do Oriente Médio”.

“As diferenças diminuíram e achamos que existe a oportunidade de reduzi-las ainda mais em um diálogo direto, que encorajamos às partes a começar o mais rápido possível”, disse.

[b]Fonte: EFE[/b]