Torcedores de futebol islâmicos e sauditas entraram em conflito pela internet depois que os jogadores da Arábia Saudita oraram em campo durante seu primeiro jogo da Copa do Mundo, na semana passada.

Os jogadores sauditas se prostraram para rezar em agradecimento — o que é comum no Islã — depois dos dois gols marcados contra a Tunísia, na quarta-feira, despertando debates furiosos sobre a atitude.

“Os jogadores estavam rezando pelo companheiro de equipe que marcou o gol, e isso é considerado blasfêmia e politeísmo, já que Deus é quem deve receber os agradecimentos”, disse um internauta no site popular Al Saha.

“Isso vai contra todos os princípios do Wahhabismo”, disse ele, referindo-se à forma mais radical do Islã que é praticada na Arábia Saudita, local de nascimento do Islã.

Em resposta a este comentário, outros torcedores disseram que os jogadores estavam agradecendo a Deus. “Estes jogadores foram espontâneos, e claro que estavam oferecendo a Deus”, disse um.

A Arábia Saudita enfrenta a Ucrânia, nesta segunda-feira, em partida do Grupo H. O técnico brasileiro Marcos Paquetá está otimista que o time vai se classificar para as oitavas-de-final, depois do empate por 2 x 2 com a Tunísia.

Sauditas aceitarão o prêmio de melhor jogador da partida

A Federação Saudita e a Federação Internacional de Futebol (Fifa) chegaram a um acordo no domingo para que os atletas sauditas possam aceitar o prêmio de “jogador da partida” na Copa do Mundo da Alemanha 2006, segundo fontes ligadas à principal entidade do futebol mundial.

Os sauditas haviam decidido não aceitar o prêmio, um caneco de cerveja de aço inoxidável, por razões religiosas, já que o patrocinador é uma famosa marca de cerveja americana. A Arábia Saudita, como reino teocrático, proíbe o consumo de álcool em seu território.

Caso um jogador saudita seja designado o melhor em campo na partida contra a Ucrânia, esta segunda-feira em Hamburgo pelo Grupo H do Mundial, receberá um caneco sem o logotipo da marca de cerveja ou o nome da empresa.

Na primeira partida da Arábia Saudita na Copa, contra a Tunísia na quarta-feira passada em Munique, que terminou em empate de 2 a 2, o premiado foi o atacante tunisiano Zied Jaziri, que aceitou o caneco com satisfação.

Fonte: UOL