A Igreja Católica Apostólica Brasileira (ICAB), uma ordem autônoma não reconhecida pelo Vaticano, ordenou neste sábado, 27, o sacerdote Eduardo Aguirre como o primeiro bispo guatemalteco da congregação.

Aguirre, que foi excomungado pelo Vaticano no ano passado por “alterar a doutrina” da Igreja Católica Romana, foi ordenado durante um ofício realizado na praça central do povoado de San Juan Comalapa, no departamento de Chimaltenango, oeste do país.

“Há cinco anos o Senhor, após dois anos de preparação, me chamou para deixar tudo e começar uma nova missão que Ele me mostraria”, disse Aguirre a jornalistas após sua ordenação.

“O Senhor colocou diante de mim este povo de Deus que estava esperando que a palavra de Deus, católica, chegasse a eles”, acrescentou.

A cerimônia foi dirigida por oito bispos brasileiros e um americano da ICAB, liderados por Josivaldo Pereira, presidente do Conselho Episcopal dessa congregação.

A ICAB, fundada em 1945 pelo bispo brasileiro Carlos Duarte Costa, é integrada por 54 bispos e 300 sacerdotes, e conta com mais de meio milhão de seguidores no Brasil, Costa Rica, México, Canadá, EUA, Colômbia e Argentina, entre outros países.

Na Guatemala, a ICAB conta há um ano com um seminário situado em San Juan Comalapa, onde se preparam cerca de 30 jovens que pretendem se transformar em sacerdotes dessa congregação.

A ordenação de Aguirre foi rejeitada pela Conferência Episcopal da Guatemala (CEG), por considerar que a ICAB não pode ser homologada com a Igreja Católica de Roma, nem dividir os sacramentos católicos.

“Nunca poderá ser a mesma coisa se não for reconhecida pelo Papa, (porque) negar a função e a presença do Pontificado é negar a autenticidade do Novo Testamento”, declarou dias atrás o bispo Álvaro Ramazzini, presidente da CEG.

Aguirre rezará amanhã sua primeira missa como bispo da ICAB em San Juan Comalapa, na qual se espera que participem mais de 500 fiéis.

Fonte: EFE