Um padre acusado de abusar sexualmente de crianças em dois Estados americanos é HIV positivo, disseram autoridades da diocese católica de Fort Worth.

Semana passada, um dos líderes da diocese de Fort Worth ouviu alguém comentar que o reverendo Philip A. Magaldi tinha o vírus da Aids.

Posteriormente, o fato foi confirmado verbalmente pelo próprio acusado e por uma carta escrita pelo médico que acompanha o tratamento de Magaldi, segundo relatou o porta-voz da diocese, Pat Svacina. Autoridades da igreja acreditam que o sacerdote é portador da doença desde 2003.

A diocese alertou as possíveis vítimas – cinco menores em dois Estados – e a paróquia onde Magaldi trabalhou por quase quarenta anos, relatou Svacina.

Magaldi, 71, vive num asilo cujo endereço não foi revelado pela diocese.

Em 1999, o padre foi afastado do cargo sob queixas de má conduta em Providence, Rhode Island, onde ele viveu de 1960 a 1990, e na região de Fort Worth, onde morou de 1990 a 1992 e de 1993 a 1999.

Magaldi passou, em 2002, um curto período de tempo na prisão por desviar US$ 200 mil da paróquia de Rhode Island, disseram autoridades.

Em 2006, um padre da igreja North Richland Hills se desculpou por não revelar à polícia que descobriu, no computador de Magali, em 2001, materiais pornográficos que envolviam crianças.

David Clohessy, diretor da Survivors Network of those Abused by Priests (Rede de Sobbreviventes de Abuso por Padres), pressionou a igreja a procurar as possíveis vítimas. Clohessy declarou ainda que é impossível calcular o número exato de abusados, pois a maioria das crianças e adolescentes preferem não comentar o assunto.

“Além da possibilidade de viver uma infância traumática, há grandes chances de alguém sofrer de uma grave doença por causa desse padre”, acrescentou.

Magaldi é um dos seis padres acusados de abusarem de menores na diocese de Fort Worth, de acordo com um relatório secreto de 700 páginas que faz parte de um processo iniciado em 2005. Os documentos foram divulgados no ano passado por um juiz.

Fonte: Estadão