A missa no campus da Universidade de St. Joseph reunia 400 pessoas na segunda-feira. Como de costume, o padre Thomas J. Brennan presidia a celebração. Durante a missa, ele anunciou que é homossexual e falou sobre sua homossexualidade dizendo que “era o pior de todos os segredos.”

Logo que o anúncio aconteceu, o silêncio, que já estava, ficou ainda maior. O ato do padre ocorreu justamente na semana em que a rede de Universidades Jesuitas comemoram a data de fundação. A primeira universidade foi criada em 1851. O anúncio do padre também foi feito numa semana em que se debate no campus o racismo e a diversidade.

Brennan é professor assistente de Inglês da Universidade e, no seu blog pessoal, lista “estudos sobre gays e lésbicas” como sendo do seu interesse “no campo profissional” em que atua.

Apesar de ser assumir gay, o religioso ressaltou, durante a missa, que a Igreja Católica considera os atos homossexuais como coisa do demônio. A direção da Universidade não quis comentar o incidente, muito menos a Arquidiocesse do estado da Filadélfia.

Fonte: Life Site